Uma vaca bebe menos água que um boi?

De acordo com o veterinário Fernando Loureiro, o consumo diário de água por bovino é em média 10% de seu peso vivo. “Ou seja, animais de 300 kg consumiriam espontaneamente, livremente, 30 litros. Por sua vez, os de 450 kg consumiriam 45 litros por dia”, calcula.

Variáveis

Em contrapartida, o consumo diário de água por bovino pode variar entre categorias e níveis de produção, pondera o veterinário.

Por exemplo, matrizes produzindo leite, amamentando as crias, têm uma demanda maior. “Elas precisam beber mais água e, muitas vezes, além de estar amamentando uma cria, elas estão concebendo, gerando outra cria já em seu útero. Então a demanda desses animais é muito maior. Aí a gente já pode falar em algo em torno de 15% do peso vivo do animal”, projeta.

Posteriormente, o volume varia para mais conforme o nível de produção de leite da vaca. “Vacas a campo, que estão produzindo para as suas crias três, quatro litros por dia, é uma situação. Vacas de produção leiteira, em que há exploração do leite, com média de produção de dez, 12 litros ou acima, aí a necessidade já é bem maior. Por último, vacas de alta produção, acima de 25 a 30 litros por dia, a demanda já chega em torno de 100 litros por dia ou mais por cabeça”, acrescenta.

Além disso, o horário do dia que os animais vão ao bebedouro, a incidência de sol, sombreamento dos pastos e distâncias que os animais percorrem também impactam no volume. “Dieta, tipo de pasto e tipo de suplemento, com quantidade de sódio, de elementos minerais […] nesse suplemento também vai interferir diretamente”, continua.

Em suma, até mesmo o estágio vegetativo da pastagem pode alterar o consumo diário de água por bovino. “Uma pastagem muito tenra, muito macia, em seu estágio ideal, contém mais água. E uma pastagem mais seca, tem menos água. Tudo isso vai interferir”, confirma.

Regulação Térmica

Depois disso, Loureiro cita um fator importante que influencia o consumo diário de água por bovino. “O que mais impacta na demanda de água para os animais é a regulação térmica. Portanto, quanto mais calor, os animais têm uma necessidade de beber mais água”, pontua.

Nesse sentido, o consumo diário de água por bovino em ambiente de 21º C é um e, aos 26º C, já muda. “Aos 21º C, animais de 450 kg, como os bois castrados, teriam que beber ao redor de 35 litros. Agora quando essa temperatura vai a 26º C, 5º C a mais, essa demanda passa dos 40 litros”, exemplifica.

“Em resumo, eu sugiro você usar os 10% (do peso vivo em média) se forem vacas de cria a pasto, sem tirar leite. Vacas Zebu, de animais de corte. […] E leve sempre em conta a condição climática”, concluí.

 

Fonte: Giro do Boi | Canal Rural