Oportunidades > Notícias e Informações

Produtores e usinas de cana lançam campanha para prevenção de incêndios em SP

Em parceria com usinas e produtores de cana, a Associação Brasileira do Agronegócio da Região de Ribeirão Preto (Abag-RP) lançou nesta segunda-feira (7/6) uma campanha de conscientização, prevenção e combate a incêndios que traz informações diárias sobre as áreas com o maior potencial de risco e propagação de fogo.

O Indicativo de Incêndios, elaborado pela Somar Meteorologia, cruza dados de previsão de chuvas, umidade relativa, balanço hídrico e outras variáveis meteorológicas. Os mapas serão disponibilizados diariamente, durante cinco meses, no site da campanha e nas mídias sociais da Abag-RP e parceiros. Neste ano, a campanha ganhou o apoio da Secretaria de Agricultura e Abastecimento de São Paulo.

Os níveis de severidade são representados pelas cores amarelo (baixo), laranja (alto) e vermelho (alerta). Nesta segunda-feira, o mapa indicava alerta vermelho para as regiões norte e nordeste do Estado, que incluem Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, Araraquara, Barretos, Andradina e outras.

Monica Bergamaschi, presidente do Conselho da Abag-RP, diz que a campanha é realizada há sete anos no período mais seco do ano com o objetivo de evitar incêndios como o ocorrido em 2014 em Ribeirão Preto, que teve origem em velas de um ritual religioso e destruiu pelo menos 25 hectares da Mata de Santa Tereza, considerada área de reserva ecológica.

Até 2017, a campanha visava dissociar incêndios de queima controlada em canaviais. A partir de então, a queima foi proibida no Estado, que passou a mecanizar 100% a colheita de cana. “Inovamos e criamos junto a Somar essa ferramenta preventiva do indicativo de incêndios, que estará disponível a todos os interessados pelo segundo ano consecutivo. Com todos engajados na prevenção aos incêndios, minimizaremos os prejuízos ambientais, sociais e econômicos”, destaca.

Além dos alertas do dia, o mapa traz também indicações para os seis dias seguintes. A campanha inclui ainda cartilhas de prevenção de incêndios para distribuição em escolas, placas de estrada que trazem o número do Corpo de Bombeiros e das brigadas de incêndios mais próximas, outdoors e “busdoor” para informar o público da zona urbana e rural.

Incêndios criminosos

A campanha deve focar nos incêndios criminosos que, no ano passado, causaram grandes e pequenos focos de fogo em todo o Estado, tanto na zona rural, quanto na zona urbana. Segundo a assessoria da Abag-RP, 2020 foi o segundo ano com mais focos de incêndios no Estado, com 6.123 focos, contra 7.292 em 2010, atingindo 111.295 hectares.

Para o setor canavieiro, que predomina na região de Ribeirão Preto, o fogo provoca prejuízos materiais e ambientais com a queima da cana antes da hora da colheita, o que diminui a qualidade da matéria-prima, prejuízos com a perda de áreas naturais que tinham sido reflorestadas e fogo em áreas já colhidas, que inviabiliza a rebrota e exige mais investimentos em plantio.

Um estudo do Grupo Fitotécnico do Centro de Cana, divulgado em outubro de 2020 com base em informações de 92 unidades produtoras no Estado, com um total de 3,3 milhões de hectares, apontou que foram investidos R$ 221,52 millhões no combate a incêndios, com o envolvimento de 5.150 funcionários exclusivos para esta tarefa, o que representa um investimento médio de R$ 67,93/ha. O custo na região de Ribeirão Preto é ainda maior: R$ 85,15/ha.

Os parceiros da campanha da Abag-RP são Biosev, Cofco Internacional, Ester Agroindustrial, Grupo Pedra Agroindustrial, Grupo São Martinho, Grupo Tracan, Ipiranga Agroindustrial, Usina Alta Mogiana, Usina Batatais, Usina Santa Fé, Usina Santo Antônio, Usina São Francisco, Usina São João, Tereos, Organização de Associações de Produtores de Cana do Brasil (Orplana) e Associação dos Fornecedores de Cana de Guariba (Socicana).

Fonte: Globo Rural