Oportunidades > Familia, Oportunidades

HFs industrializados são resilientes em meio à pandemia

É surpreendente o crescimento do consumo de produtos industrializados à base de frutas e hortaliças nos últimos 10 anos. As taxas de avanços anuais até foram menores de 2019 para 2020, devido às mudanças decorrentes da covid-19, mas, ainda assim, estes itens se mostraram resilientes no varejo nesse período, como destacado na edição de agosto da revista Hortifruti Brasil.

A venda de sucos e bebidas à base de frutas, por exemplo, aumentou de forma significativa no varejo nos últimos anos, já que alguns destes produtos conseguem suprir as duas principais demandas do consumidor: são práticos e saudáveis. E a procura por bebidas mais naturais, ou seja, sem adição de conservantes, água e açúcares (como os sucos 100% e as águas de coco), ganham cada vez mais espaço no Brasil.

Segundo dados da Nielsen disponibilizados no portal da Abre (Associação Brasileira de Embalagem), o segmento de sucos naturais representava, em 2014, apenas 5% do faturamento total das bebidas à base de frutas, subindo para 30% em 2020. De acordo com o portal SA Varejo, diante da busca por alimentos mais saudáveis e funcionais, o suco integral não pode faltar nas prateleiras dos supermercados. É evidente que as lojas têm levado a sério esta recomendação, tendo em vista o aumento significativo na disponibilidade de marcas de sucos integrais e de sabores, com mais espaço sendo abertos nas prateleiras para esses produtos.

Na pandemia, um ponto que favoreceu o consumo de sucos (principalmente os cítricos) foi o apelo de melhora da imunidade trazido por estes alimentos. Vale lembrar que, conforme a Euromonitor, as vendas de sucos 100% frutas e de águas de coco crescem puxados, especialmente, pelas classes média e alta – justamente aquelas que tiveram menor impacto da covid-19 sobre a renda. Inclusive, na pandemia, estes produtos tiveram um benefício adicional: nos períodos de diminuição das idas ao supermercado, os sucos, mais duráveis, substituíam as frutas.

Por outro lado, houve queda acentuada nas vendas de néctares em 2020. E isso pode estar relacionado ao fato de esta bebida estar mais presentes na cesta de compras de famílias de renda média ou baixa, justamente as que sentiram maior impacto da pandemia sobre as finanças. E aqui ressalta-se que, pensando no setor de HF como um todo, a venda de produtos mais naturais beneficia o elo produtivo – o suco 100%, por exemplo, demanda maior volume de fruta em sua composição frente a bebidas à base de frutas e aos néctares.

Mas este resultado não foi observado apenas para os sucos e bebidas à base de frutas: os vegetais processados e atomatados também registraram aumento nas vendas nos últimos anos.

Confira a matéria completa na Revista Hortifruti Brasil, do Cepea.