Oportunidades > Empreender, Oportunidades

Conheça os 5 cultivos mais rentáveis do Brasil

A rentabilidade de um cultivo pode ser influenciada pelo custo de produção, pelo preço de mercado determinado pela oferta e pela demanda, pela volatilidade do câmbio e pelas condições climáticas. As características da propriedade rural onde o cultivo será implantado, especialmente quanto ao solo, também são um fator importante.

A produtividade por hectare é um dos principais índices para descobrir o potencial de lucro de determinada lavoura. Para reduzir os riscos e aumentar os resultados, agricultores devem adotar estratégias como o uso da tecnologia e a diversificação das culturas, além de procurar apoio técnico para o desenvolvimento da plantação.

Veja quais são os cinco cultivos mais rentáveis do Brasil.

1. Algodão

Uma lavoura de algodão pode render quatro vezes mais por hectare do que uma plantação de soja. Versátil, o produto pode ser utilizado para nutrição de gado e para produção de biodiesel e óleo vegetal utilizado em alimentos. Contudo, a pluma encontra a maior rentabilidade na indústria têxtil, onde é usada na fabricação de roupas, sacolas e até papel-moeda.

O Brasil é o quarto maior produtor mundial de algodão. O produto nacional é conhecido pela sustentabilidade, o que agrega valor final ao preço. Entretanto, a cultura requer cuidados especiais e alto conhecimento técnico. O ciclo do algodoeiro é um dos maiores da agricultura e ultrapassa seis meses do plantio até a colheita.

2. Soja

A soja é o produto que mais contribui para o Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP), representando quase um terço do total do faturamento do setor. Com ciclo que dura em média quatro meses, a oleaginosa é relativamente fácil de se cultivar e se adapta a diversos tipos de solo e clima, além de oferecer alta produtividade por hectare.

O grão tem boa demanda internacional, pois é utilizado para a nutrição animal e para a alimentação humana, bem como para a produção de biocombustíveis e a fabricação de comidas processadas, como biscoitos, salgadinhos e molhos. O Brasil é o segundo produtor e o maior exportador global do produto.

3. Milho

Ao lado da soja, o milho é um dos principais produtos do agronegócio brasileiro. Usado na nutrição de bovinos, suínos e aves, na alimentação humana e de forma ampla na indústria alimentícia, o cereal também é matéria-prima para a produção de etanol, embora a cana-de-açúcar seja mais utilizada no Brasil com essa finalidade.

O agronegócio brasileiro é o terceiro maior produtor global de milho. O cereal é fácil de cultivar e tem ciclo produtivo rápido, o que permite a colheita de até três safras anuais. O grão é muito utilizado na rotação de culturas, pois ajuda a melhorar a qualidade do solo e previne o surgimento de doenças e pragas.

4. Café

café é uma das commodities agrícolas mais valiosas e negociadas em todo o mundo. O Brasil é o maior produtor global do grão e tem uma das maiores áreas cultivadas do mundo. No entanto, o cafeicultor precisa de mão de obra especializada, além de beneficiamento, para maximizar a lucratividade.

A qualidade do produto brasileiro é um dos diferenciais da cultura. O clima favorável e os avanços tecnológicos permitem melhorias no padrão quantitativo e qualitativo dos grãos. Com isso, o produto ganha maior valor agregado, permitindo que produtores obtenham preços mais elevados no competitivo mercado internacional.

5. Laranja

A laranja é uma fruta de grande consumo e com demanda crescente no mercado mundial. O Brasil é um dos maiores produtores do mundo, com lavouras principalmente nos Estados de São Paulo, Minas Gerais e Paraná. Além disso, a laranja é uma matéria-prima importante para a indústria de sucos, um mercado em expansão global.

O clima favorável e a tecnologia aplicada no plantio permitem que a produção seja realizada em larga escala, o que contribui para a rentabilidade da cultura. O citricultor precisa ficar atento à ocorrência de doenças e pragas e à alta variação de preços do mercado para garantir boa margem de lucro.

Fonte: Canal Agro