Camarão: saiba mais sobre essa iguaria da culinária mundial

Criar o hábito de comer crustáceos (como camarão, lagosta, siri e caranguejo) pode ser muito benéfico para a saúde. Mas muitas são as dúvidas sobre esse alimento, que enche a boca de água.

Um dos tipos de crustáceos mais famosos do mundo, o camarão é um alimento presente na gastronomia mundial, podendo ser encontrado em rios, lagos e tanques de criações (conhecido como carcinicultura). Protagonista de inúmeras receitas, o camarão é versátil e muito saboroso, apreciado em diferentes culturas e tradições.

Para que você aprenda mais sobre esse crustáceo, nós preparamos uma matéria tirando as principais dúvidas sobre o camarão. Confira!

– Comer camarão faz bem à saúde?

Fonte de ômega 3, proteínas, antioxidantes, vitaminas do complexo B, D e minerais como zinco, potássio e iodo, o camarão é um alimento saudável e que faz sim, muito bem à saúde dos sistemas nervoso e cardiovascular.

O alimento ajuda a diminuir os níveis de colesterol, melhora a memória e o raciocínio a longo prazo (pois contém nutrientes importantes para o funcionamento do cérebro). O camarão possui proteína de alto valor biológico, ou as chamadas proteínas completas, aquelas com todos os aminoácidos de que o corpo necessita, podendo ser incorporado à alimentação do dia a dia.

– Quais são os principais tipos de camarão que existem?

É possível que existam no mundo mais de 2 mil tipos de camarão! São tamanhos, cores e formas diferentes – além do sabor, que fazem com que a culinária tenha diversas opções desse alimento. É possível encontrar esse ingrediente tanto em água doce como água salgada, rios ou mares. Conheça alguns tipos:

Camarão Pitu: conhecido também como Lagosta-de-água-doce ou Lagosta-de-São-Fidélis, o Camarão Pitu é o maior camarão de água doce nativo do Brasil. É possível que o animal chegue até quase 50 cm de comprimento e pesando mais de 300g. Algumas receitas com esse tipo são: Camarão Pitu ao Bafo.

Camarão VG: são as variações de camarões grandes ou verdadeiramente grandes – enquanto tipo VM são de variações médias, conhecidos como Camarão VM. Uma opção de receita deliciosa com essa variedade, o camarão VG, é o Coquetel de Camarão Quente.

Camarão Cinza e Camarão Rosa: as duas variedades são da mesma família, no entanto, o Camarão Cinza (ou Ferro ou Ferrinho) é criado em cativeiro, alimentando-se apenas de ração, deferindo-se das outras variedades de camarões existentes tanto na criação como no sabor. A única diferença entre eles é que quando cru, ele tem a aparência cinza e cozido, tem a aparência rosa, por isso leva o nome de Camarão Rosa. Uma das receitas mais saborosas com esse tipo é o Camarão na Moranga!

Camarão-de-sete-barbas: Com até 8 cm de comprimento, o Camarão-de-sete-barbas também é conhecido por nomes como Camarão-de-areia, Camarão-ferro. Por ser muito pequeno, é preciso ter atenção na hora da limpeza. O indicado é: retirar a casca com cuidado e com um palito retirar a parte escura que fica no dorso. Pronto, está limpo e pronto para ser usado na sua receita favorita!

Camarão-pistola: conhecido também como Camarão-estalo ou Camarão-de-estalo, o Camarão-pistola é um dos tipos de camarões que podem ter vários tamanhos e serem classificados também na categoria média e grande. Uma receita muito saborosa que você pode fazer com o Camarão-pistola é o Espetinho de Camarão com Limão-siciliano e Queijo Coalho.

Camarão Tigre: conhecido também como Camarão-tigre-gigante, esse tipo pode alcançar até 30 cm de comprimento. É indicado fazer esse alimento no forno ou grelhado, já que seu tamanho ajuda no preparo.

– Camarão da alergia?

A alergia ao camarão é geralmente causada pela tropomiosina, uma proteína presente no crustáceo que, em muitos casos, não consegue ser digerida pelo organismo.

Ela é ocasionada pois o corpo não tem a capacidade de digerir a proteína e acaba por produzir uma quantidade grande de anticorpos, criando um quadro alérgico.

Os sintomas da alergia ao camarão podem ser diversos: coceira, inchaço abdominal, vômito, diarreia ou até mesmo tontura. Por isso, é muito importante tomar cuidado com o consumo desse crustáceo.

– Alergia e intolerância a camarão são a mesma coisa?

Não. A intolerância é uma condição que leva a pessoa a passar mal quando consome algo – camarão, por exemplo – em grande quantidade e o organismo não tem capacidade de processar o alimento corretamente.

As consequências da intolerância alimentar podem ser dores de estômago, diarreia, vômito e enjoo.

Já a alergia, por sua vez, pode causar reações mais fortes, que afetam o sistema imunológico, uma vez que ele entende que foi atacado e precisa se defender de uma substância presente no alimento consumido.

Em casos mais graves, a alergia pode provocar falta de ar e urticária, indicando a possibilidade de um choque anafilático, que pode ser fatal.

– Como limpar camarão?

Antes de preparar qualquer receita é importantíssimo ter o camarão limpo. Veja abaixo um passo a passo simples de como limpar camarão:

Passo 1: Deixe os camarões numa bacia com água gelada e gelo enquanto estiver fazendo o processo de limpeza do alimento. O primeiro passo para limpar o fruto do mar é retirar a cabeça.

Passo 2: Retire as patinhas e a casca. Para fazer esse processo é só enfiar os dedos onde já retirou as patinhas e puxar a casca. Ela tem a tendência de sair facilmente.

Passo 3: Com uma faca pequena, faça um corte nas costas do camarão, com cuidado para não desmanchar o fruto do mar. Assim, com a ajuda de um palito você retira a tripa preta que o animal tem nesse local – e pode jogar fora.

Passo 4: Lave os camarões em água corrente antes de qualquer preparo.

**DICA: Você também pode optar por conservar os camarões no congelador. É só colocar em saquinhos limpos e levar para o freezer. É indicado que você guarde o alimento por até seis meses, onde se mantém conservado e com sabor. Antes de usar, retire por alguns minutos para descongelar.

Importante: não é indicado colocar novamente no congelador após ele ter descongelado. O alimento não estará mais fresco e pode causar algum desconforto no estômago e até intoxicação alimentar.

Fontes:

https://www.receitasnestle.com.br/blog-post/camarao-tudo-sobre-o-camarao-e-receitas-de-camarao-maravilhosas

https://www.conquistesuavida.com.br/noticia/camarao-e-remoso-esclareca-essa-e-outras-duvidas-sobre-o-crustaceo_a11899/1