Oportunidades > Estudar, Oportunidades

Agronomia: conheça o curso e o mercado de trabalho

A importância do agronegócio brasileiro é reconhecida nacional e internacionalmente. Afinal, o País é o terceiro maior exportador agrícola do mundo, ficando atrás apenas da China e dos Estados Unidos. Além disso, o agronegócio é responsável por 27% do Produto Interno Bruto (PIB) nacional.

Nesse cenário, as profissões ligadas ao setor estão em alta e devem continuar em uma crescente por um tempo. Uma das principais áreas ligadas ao agronegócio é a Agronomia; quem cursa ou trabalha nesse campo de estudo sabe que o mercado está aquecido e que não faltam possibilidades para decolar na carreira.

Os conhecimentos que lidam com o setor agrícola são alguns dos costumes mais antigos cultivados pela humanidade. Com o desenvolvimento da ciência e da tecnologia, novos saberes foram aplicados à rotina no campo, visando controlar e otimizar as produções e os rebanhos.

No Brasil, um curso parecido com o de Agronomia surgiu antes mesmo das primeiras universidades: a Escola de Agronomia, do Imperial Instituto Baiano de Agricultura, que, mais tarde, integrou-se à Universidade Federal do Recôncavo da Bahia.

A graduação em Agronomia teve um grande avanço; atualmente, os egressos do curso se tornam profissionais capacitados para trabalhar nas mais diversas etapas da agropecuária. Um agrônomo pode planejar, coordenar e executar atividades relacionadas ao cultivo do solo, colheita, armazenamento e distribuição de alimentos. Esse profissional também pode trabalhar com a produção de animais, cuidando da alimentação, da reprodução e da saúde de rebanhos e das especificidades do abate.

Além disso, a atuação de um graduado em Agronomia pode ser em planejamento, execução, gerenciamento e fiscalização de processos de industrialização, armazenamento, comercialização e distribuição de produtos de origem vegetal ou animal.

Como é a graduação em Agronomia?

O curso de Agronomia é um bacharelado com duração de cinco anos. As matérias estudadas são bastante abrangentes e, geralmente, nos primeiros semestres, as disciplinas ministradas são de conhecimentos básicos de Biologia, Química, Matemática, Estatística e Informática.

Mais adiante, as disciplinas específicas da área de conhecimento começam a ser inseridas na grade, como anatomia vegetal, química analítica, anatomia e fisiologia de animais, agrometeorologia, biotecnologia, sociologia rural, engenharia rural, engenharia florestal, ciências do solo e várias outras. A maioria dos cursos presenciais também conta com projetos de aulas práticas e atividades em campo.

A área é bastante ampla e, por isso, é difícil falar em um único perfil de aluno do curso. Os profissionais podem atuar em diversos segmentos, privilegiando áreas mais teóricas e conhecimentos mais técnicos, trabalhando em indústrias e fábricas, ou podem preferir áreas mais práticas, lidando com o dia a dia da produção de uma fazenda, por exemplo.

Campos de atuação profissional

O campo profissional para agrônomos está em pleno crescimento, e sua mão de obra é requisitada em diversos setores. Os profissionais podem atuar na gestão rural, administrando e garantindo o funcionamento da produção de fazendas ou de indústrias, um cargo para pessoas com perfil de gerenciamento e contato com pessoas.

É possível, também, atuar na indústria de alimentos, seja na pesquisa, seja no desenvolvimento, seja na gestão de qualidade, seja na consultoria. Muitos agrônomos também optam pelo trabalho autônomo, prestando consultorias e serviços técnicos de manejo de solo, adequação de agrodefensivos, receituário, laudos e perícias.

A mão de obra desses profissionais também está em crescente demanda nas áreas de conservação ambiental e silvicultura. Já ficou claro que o agronegócio precisa andar em conjunto com a conservação ambiental, não apenas para garantir o mercado externo, mas para preservar o futuro do planeta.

Os agrônomos são importantes para coordenar a conservação de matas, planejar e executar a renovação de espécies em extinção, recuperar áreas degradas e até coordenar a gestão de resíduos adequada.

Com um campo de trabalho tão amplo, criam-se também demandas para pesquisadores e professores. As áreas de pesquisa e docência na Agronomia são muito valorizadas, portanto bons profissionais são bem remunerados e têm muita oportunidade de trabalho.

Fonte: Estadão