Comitê Agronegócio visa combater violência contra mulher rural e promover educação

Por: Mariselma Sabbag

Temos observado um crescente movimento de mulheres em todos os setores. Elas unem forças, vozes e articulam ações que visam não somente o desenvolvimento próprio, mas buscam alcançar grupos de amigas, colegas de profissão, de bairro, cidades até chegar de forma ativa em todo Brasil. E por que não em todo o mundo?

Com essa visão, em 2013 nasceu o Grupo Mulheres do Brasil, um coletivo que começou com a união de 40 mulheres que sonhavam engajar a sociedade na conquista de melhorias para o país. Presidido pela empresária Luiza Helena Trajano, o grupo é suprapartidário. A nossa única bandeira é a do Brasil.

Hoje, somos mais de 102.000 mulheres no Brasil e no exterior. Um grupo heterogêneo, de diferentes classes sociais, cores e credos. Mas com o mesmo objetivo: estimular a participação feminina na construção de um Brasil que seja melhor para todos os cidadãos. Atuamos em parceria com diferentes esferas de poder para fomentar a adoção de políticas afirmativas e eliminar as desigualdades de gênero, raça e condição social. Não reinventamos a roda, nos engajamos em projetos e instituições já existentes.

O Comitê Agronegócio, do Grupo Mulheres do Brasil, surgiu em outubro de 2019 com o objetivo de buscar a igualdade de gênero no agro, combater à violência contra a mulher rural, promover a educação, com foco em formação tecnológica e ações educativas, através de comunicação perene entre o campo e a cidade. Fazemos parte dos 21 comitês que compõem o Grupo Mulheres do Brasil.

O Comitê Agro apoia movimentos, em que pode atuar de forma ativa para divulgar projetos e conectar mais mulheres. Através dessas iniciativas, geramos oportunidades para empoderar, capacitar e comunicar sobre o agro.

E como fazemos isso? Somos parceiras de alguns movimentos com quem temos sinergia. Fortalecemos a comunicação e buscamos enfatizar os temas discutidos de forma positiva. Uma dessas parcerias é com as “Agroligadas”, um movimento independente, liderado por mulheres com diversos papéis em diferentes cadeias do agro, que tem por propósito aproximar o campo e a cidade através de ações apoiadas em educação e comunicação.

A finalidade é mostrar – com informações técnicas e confiáveis – que o agro está presente em tudo no nosso dia a dia. Outro movimento parceiro é o “Todos a Uma só Voz”, que visa conectar toda cadeia produtiva (do produtor à indústria) com o consumidor, para mostrar como o agro é capaz de melhorar a vida do brasileiro. O nosso slogan é “Unir e somar para tornar o Agro ainda mais próspero para o Brasil”.

De forma virtual, promovemos a capacitação com o tema Mulheres do Agro, por meio de parceria com o SEBRAE, mais especificamente através do projeto SEBRAE Delas, que aborda gestão, marketing, sustentabilidade e empreendedorismo. Em comemoração aos 2 anos do Comitê Agro, no ano passado, promovemos palestras com o tema mais discutido do ano: ESG – Impulso feminino as boas práticas no agro.

Em parceria com a Coordenadora Latino-Americana e do Caribe (CLAC) de pequenos produtores e trabalhadores do Comércio Justo, a Associação das Organizações de Produtores Fairtrade do Brasil (BRFAIR) e com apoio financeiro da União Europeia, realizamos um projeto de capacitação e treinamento sobre Empreendedorismo Rural para 50 mulheres certificadas Fairtrade, ajudando estas agricultoras a empreender e agregar valor aos produtos produzidos em suas propriedades.

Também participamos de eventos, feiras, webinars e congressos, como o Congresso Nacional das Mulheres do Agronegócio e o Agrobit, evento que antecipa o futuro do agro em tecnologia e inovação. Dessa forma, damos oportunidade para mulheres de todos os segmentos do agro e provenientes de propriedades rurais de todos os tamanhos de se inteirarem com os assuntos de vanguarda no setor, expandindo sua visão para além da porteira.

Queremos dar voz ao agro brasileiro, contar o que fazemos, através de uma comunicação constante e efetiva, que ajude a população urbana a valorizar o agro, setor que tem sustentando a balança comercial brasileira. Nossa ideia é compartilhar as estratégias utilizadas por mulheres em sua propriedade rural e divulgar o quanto as famílias agrícolas contribuem para o nosso bem estar e saúde.

Somos mulheres e queremos fortalecer e viabilizar o crescimento de outras mulheres. Também queremos ver frutos, por isso tudo o que plantamos é para o Brasil crescer mais forte e saudável.

*Mariselma Sabbag é cafeicultora e líder do Comitê Agronegócio do Grupo Mulheres do Brasil, coletivo de mulheres criado em 2013 para engajar a sociedade civil na conquista de melhorias para o país. Além disso, é também uma das mentoras do Movimento “Todos a Uma Só Voz”.

Fonte: Globo Rural